Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > CNS acompanha leitura do Relatório Final da CPI da Pandemia, que indica “crime contra humanidade”
Início do conteúdo da página

CNS acompanha leitura do Relatório Final da CPI da Pandemia, que indica “crime contra humanidade”

  • Publicado: Quarta, 20 de Outubro de 2021, 15h51
imagem sem descrição.

Documento, elaborado pelo senador Renan Calheiros, é fruto de seis meses de trabalho do colegiado, e vai pedir o enquadrado do presidente da República, Jair Bolsonaro, em crime contra a humanidade

O presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Pigatto, acompanha nesta quarta-feira (20/10) a leitura do relatório final da CPI da Pandemia, no Senado Federal. O documento, elaborado pelo senador Renan Calheiros, é fruto de seis meses de trabalho do colegiado, e vai pedir o enquadrado do presidente da República, Jair Bolsonaro, em crime contra a humanidade, em denúncia que será encaminhada ao Tribunal Penal Internacional. Ao todo, a CPI irá pedir o indiciamento de Bolsonaro em nove crimes relacionados com a pandemia.

O relatório entregue aos integrantes do colegiado é composto por mais de mil páginas. Após a leitura do relatório, haverá pedido de vistas dos integrantes da comissão. A votação do texto está prevista para ocorrer na próxima terça-feira (26/10). Ainda na próxima semana, os senadores devem entregar as cópias do relatório final para o procurador-geral Augusto Aras e para o Ministério Público Federal em São Paulo e no Distrito Federal.

Na análise do presidente do CNS, é de fundamental importância que as investigações em relação aos culpados pelas mais de 600 mil mortes causadas pela pandemia da Covid-19 tenham continuidade.

“Estamos aqui para testemunhar este momento e reafirmar que o acerto do nosso apoio à esta CPI se expressou principalmente pelos depoimentos dessa semana. As vítimas e familiares das vítimas da Covid-19 nos representam e, em memória das centenas de milhares de pessoas que nos tiraram, seguiremos transformando o nosso luto em luta”, disse Pigatto.

Desde que a pandemia da Covid-19 teve início, o CNS defendeu a instalação da CPI, que teve início no final de abril. O CNS colaborou com a entrega de inúmeros documentos e relatórios, que foram citados durante as oitivas, assim como auxiliaram na construção do texto final do parecer. O último documento entregue ao relator foi

WhatsApp Image 2021 10 20 at 10.32.37 1030x773

Na semana passada, o relator da CPI da Pandemia, senador Renan Calheiros, recebeu a denúncia internacional de violações de direitos humanos causada pelo governo brasileiro, sob comando do presidente da República, Jair Bolsonaro, no contexto da pandemia da Covid-19. O documento foi entregue por Pigatto, pelo presidente do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), Yuri Costa, e por representantes de entidades ligadas aos diretos humanos.

Também participaram do ato de entrega Diana Melo Pereira, que é diretora da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), Soraia da Rosa Mendes, pesquisadora da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH), ambas do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH) e Articulação para o Monitoramento dos Direitos Humanos no Brasil (AMDH), e Edjane Rodrigues Silva, secretária de Políticas Sociais da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares (Contag) e do Fórum Nacional de Defesa do Direito Humano à Saúde.

WhatsApp Image 2021 10 20 at 10.33.03 1030x773

 

Fotos: Ascom CNS

Leia a íntegra do relatório da CPI da Pandemia

Ascom CNS

registrado em:
Fim do conteúdo da página