Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Em seminário da Opas, CNS debate desafios para promoção da Saúde nos territórios

17 CNS

Início do conteúdo da página

Em seminário da Opas, CNS debate desafios para promoção da Saúde nos territórios

  • Publicado: Terça, 26 de Outubro de 2021, 19h34
imagem sem descrição.

O presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Pigatto, participou, nesta terça-feira (26/10), da cerimônia de abertura do 1º Seminário Municípios, Cidades, Comunidades e Territórios Saudáveis e Sustentáveis: Desafios Atuais e Futuros.

O evento é promovido pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e tem como objetivo sensibilizar a sociedade sobre a importância do trabalho coletivo e propor a formação de uma rede colaborativa entre diversos segmentos sociais, em prol da qualidade de vida e do desenvolvimento sustentável.

Para o representante da Opas no Brasil, Miguel Aragon, os municípios têm um papel fundamental e estratégico para a promoção da saúde e o desenvolvimento de políticas e ações que podem melhorar a qualidade de vida da população.

“As políticas municipais definem a qualidade do ar que respiramos, a forma como nos movemos, o acesso aos alimentos, à educação, à moradia, ao trabalho e aos serviços de saúde. Os prefeitos ocupam uma posição estratégica para fazer com que a intersetorialidade e a participação da comunidade aconteça, mas precisam do nosso compromisso e engajamento de toda sociedade neste esforço”, afirma Aragon.

“Vivemos tempos onde o centro de acumulação e renda mundial tem se agravado enormemente e aumentado a miséria. Essa articulação política, que envolve saneamento básico, moradia e saúde é fundamental e necessária. Esse seminário indica esse caminho, da construção coletiva e soluções estratégicas para nosso pais”, completou o prefeito de São Leopoldo (RS), Ary Vanazzi.

WhatsApp Image 2021 10 26 at 10.21.25 1030x579

Atenção Básica

O presidente do CNS destacou a importância do Sistema Único de Saúde (SUS) em todos os momentos do nosso dia a dia e a criação da Política Nacional de Vigilância em Saúde, resultado da 1ª Conferência Nacional de Vigilância em Saúde promovida pelo colegiado em 2018. A vigilância em saúde reúne ações de diversos tipos de vigilâncias entre elas a sanitária, ambiental, epidemiológica e de saúde do trabalhador.

A conferência aprofundou o diálogo na sociedade a respeito de um modelo de atenção à saúde que seja voltado para a redução do risco da doença e de outros agravos, onde a promoção, proteção e prevenção ocupem o mesmo patamar e recebam a mesma importância do que a recuperação e a assistência.

“Precisamos voltar a atuar nos territórios, fortalecer a Atenção Básica para que a gente possa olhar, inclusive, para os exemplos de onde a pandemia foi enfrentada de maneira eficaz, em municípios onde tem uma atenção básica forte ou seja o SUS enraizado nas comunidades”, afirma Pigatto.

“Vejo com grande alegria essa ideia da integração em rede, porque esse sentido de promoção da saúde é essencial, inclusive, para o momento pós pandemia. Temos conversado muito sobre isso, não será um pós-pandemia centrado na saúde, mas trazendo para o centro da questão o saneamento, renda, meio ambiente e mobilidade”, completa a coordenadora de saúde da Confederação Nacional de Municípios (CNM) Carla Albert.

Participe

O evento também será realizado na quarta-feira (27/10), a partir das 8h30, com a promoção da oficina sobre estratégias para enfrentar os desafios atuais e futuros para municípios, cidades, comunidades e territórios sustentáveis, assim como oportunidades para alianças e expansão. Para mais informações acesse o site da Opas. As inscrições podem ser feitas pelo link: https://municipiossaudaveis.crdlive.com.br/home

O seminário será um importante espaço para visibilizar as experiências existentes no Brasil, Portugal e Cabo Verde, além de apontar caminhos para pensar articulações que promovam melhorias na qualidade de vida em nossa sociedade. Pelo CNS também participam do seminário Carolina Dalabona, integrante da Comissão Intersetorial de Alimentação e Nutrição (Cian) e da Pastoral da Criança e Luizabeth de Araújo Amorim, integrante da Comissão Intersetorial de Vigilância em Saúde (Civs) e da Articulação Nacional de Luta Contra a AIDS (Anaids).

A organização do seminário conta com um conjunto de parceiros, entre eles a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), através da Coordenação de Promoção da Saúde da Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS).

Ascom CNS

Foto: Governo do Estado do Ceará

registrado em:
Fim do conteúdo da página