Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Câmara dos Deputados aprova requerimento de urgência para novo piso da enfermagem, CNS defende PL

WhatsApp Image 2022 09 16 at 15.11.04

Início do conteúdo da página

Câmara dos Deputados aprova requerimento de urgência para novo piso da enfermagem, CNS defende PL

  • Publicado: Quinta, 24 de Março de 2022, 16h11
imagem sem descrição.

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça (22/03) o requerimento de urgência para a votação do Projeto de Lei (PL),  que institui o piso salarial da da enfermagem (PL nº 2564/20). O pedido foi acatado por 458 votos a 10. A proposta, de autoria do Senado, fixa o piso salarial nacional para as carreiras de enfermagem (enfermeiro, técnico e auxiliar) e da parteira.  O piso salarial da categoria é uma das bandeiras do Conselho Nacional de Saúde (CNS).

Ainda nesta semana, os líderes partidários da Câmara definiram que a prioridade é de votar a urgência para ampliar o debate em torno do tema junto às(aos) governadoras(es) e prefeitas(os), sobretudo em razão do impacto orçamentário da proposta. A expectativa é de que a proposta seja votada em até cinco semanas.

O impacto financeiro é considerado o ponto polêmico da proposta. No começo deste mês, o Grupo de Trabalho (GT) da Câmara que analisa o PL entregou ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, uma análise sobre os impactos do novo piso nas contas públicas. O Ministério da Saúde estimou que o aumento de gastos na Saúde poderia chegar a R$ 42 bilhões. Porém, no relatório do GT, a conclusão é que o impacto financeiro é de R$ 16,3 bilhões.

De acordo com a deputada Carmen Zanotto, que coordena o grupo, a meta do colegiado é encontrar, nas próximas semanas, fontes de financiamento para a proposta.

“Nesse período de até 5 semanas nós vamos buscar outras fontes de financiamento e deliberar os projetos que já estão aqui na Casa, que apontam formas de financiamento ou de busca de recursos financeiros para fazer frente a essa demanda”, afirmou.

Relator do grupo de trabalho, o deputado Alexandre Padilha defende que a votação ocorra antes de cinco semanas.

“Quem está precisando do Samu, não pode esperar cinco semanas. Quem está no pronto-socorro, não pode esperar cinco semanas. Quem está na sala de vacinação para receber a dose da vacina contra Covid, não tem que esperar cinco semanas. Então, o piso nacional da enfermagem não é para esperar cinco semanas”, disse.

O projeto prevê o valor mínimo inicial para os enfermeiros será de R$ 4.750, a ser pago nacionalmente pelos serviços de saúde públicos e privados. O mérito do texto será analisado apenas em abril.

Foto: Paulo Sergio/Câmara dos Deputados

Ascom CNS, com informações da Agência Câmara de Notícias

registrado em:
Fim do conteúdo da página